Museu Nacional Soares dos Reis: Um passado com futuro

Museu Nacional Soares dos Reis: Um passado com futuro

Num painel negro, uma série de 26 placas de esmalte pintado, do século XVI, oriunda do Mosteiro de Santa Cruz, em Coimbra, e inspirada na arte de Albrecht Dürer, ocupa boa parte da parede da entrada. Serve como prólogo ao circuito expositivo acabado de inaugurar num Museu Nacional Soares dos Reis (MNSR) “totalmente renovado.”

Após quatro anos de obras, reabrem, finalmente, as 27 salas com uma “exposição de longa duração” que “levará o museu dos 190 aos 200 anos, a comemorar em 2033.” Para António Ponte, diretor do MNSR, é “interessante trazer a própria história do museu para o público através das coleções.”

De uma “prolongada reflexão interna” surgiu este novo percurso expositivo que vai além da mera sucessão de objetos e procura “apontar várias possibilidades de leitura.” Seja a partir de movimentos artísticos e artistas, seja em torno da própria narrativa da instituição. Esta última, bem retratada desde a sua fundação, em 1833, sob os auspícios de D. Pedro IV, até meados da década de 1970, quando, sob a direção de Fernando Pernes, ali surgiu o Centro de Arte Contemporânea, depois transferido para a Fundação de Serralves.

O novo percurso expositivo cruza correntes artísticas, obras e artistas com a história do próprio Museu Nacional Soares dos Reis, através de 1 133 peças em 27 salas

Com uma cenografia apoiada no contraste entre paredes brancas e algumas áreas negras, com nichos, a exposição ocupa dois pisos, num total de cerca de dois mil metros quadrados, com 1 133 peças, 230 das quais foram alvo de restauro. E, por opção de curadoria, sem recurso a ferramentas digitais. “Queremos gerar uma experiência de contacto direto com as obras de arte, sem ecrãs”, explica António Ponte.

A cada momento cruzam-se diferentes expressões, sem segmentar períodos ou artistas, coexistindo, na mesma sala, peças de escultura, pintura e desenho ou mobiliário e joalharia. O público que aqui veio nas outras vidas do museu irá encontrar um outro MNSR – familiar e, simultaneamente, desconhecido.

Neste que é o primeiro museu público de arte do País, criado 12 anos depois da abertura do Museu do Prado, em Madrid, e inspirado nos ideais do liberalismo, encontram-se agora peças que não eram expostas há décadas: uma escultura de Cristo crucificado de origem espanhola, do século XIII, um sarcófago romano, e obras mais contemporâneas, como uma pintura de Amadeo de Souza-Cardoso, cedida pelo Centro de Arte Moderna Gulbenkian, que inaugura um novo período de colaboração entre as duas instituições, ou os seixos pintados por Fernando Lanhas.

Viagens no tempo

Caminha-se por períodos determinantes na história da instituição, como, por exemplo, a ligação à Academia Portuense de Belas-Artes e a elevação à categoria de Museu Nacional, em 1932. Esse estatuto permitiu a entrada nas coleções de nomes sem ligação à cidade do Porto, como Columbano, Malhoa ou Sousa Pinto. Segue-se a mudança de edifício, para o Palácio das Carrancas, onde permanece até hoje, a chegada das coleções do Museu Municipal do Porto, ali em depósito, e, mais tarde, a entrada em cena, nos anos 50, do escultor Salvador Barata Feyo, como diretor – com ele, atualizam-se os núcleos de escultura e pintura, com atenção aos modernistas portugueses.

A viagem nestas salas faz-se num cruzamento de épocas e correntes artísticas, com destaque para o romantismo e o naturalismo, bem representado numa área dedicada a Marques de Oliveira, Silva Porto e Henrique Pousão, onde se destacam a coleção de tábuas pintadas em viagens e a obra As Casas Brancas de Capri, de 1882, classificada como tesouro nacional. Para um olhar mais atento e demorado sobre as obras estão disponíveis banquinhos portáteis.

Amadeo de Souza-Cardoso, pintura cedida pela Fundação Calouste Gulbenkian

Além das relíquias do MNSR, há lugar para novidades, como o busto de Luís de Camões e o caderno de viagens e anotações de Soares dos Reis, com 27 desenhos originais, ambos adquiridos pelos Amigos do MNSR – Círculo Dr. José de Figueiredo. Acomodam-se na gigante galeria ocupada por obras de António Soares dos Reis, patrono do museu, com esculturas como O Desterrado ou o Busto da Inglesa, Mrs. Leech, além de peças dos seus discípulos, como Teixeira Lopes. Entra-se no século XX nas salas dedicadas às obras de Aurélia de Souza, António Carneiro e Artur Loureiro, que partilhavam o gosto pela paisagem ou a sedução do rio Douro.

Um passo mais à frente está a transição para o modernismo com trabalhos de, entre outros, Ângelo de Sousa, Dordio Gomes, Fernando Lanhas, Jorge Pinheiro e Sarah Affonso. A fechar as viagens no primeiro piso vê-se, pela primeira vez, Carnaval, uma grande tela de Cândido Portinari, salva de um incêndio na Rádio Tupi, no Rio de Janeiro.

“Carnaval”, painel do pintor brasileiro Cândido Portinari

No andar superior, antigo piso nobre que conserva parte do belíssimo interior neoclássico, estão as coleções de artes decorativas, joalharia e ourivesaria (que ali chegaram nos anos 40 e 50 do século passado). Além de quadros portugueses do século XVI, de influência flamenga, em diálogo com o núcleo de peças orientais, como o par de biombos Namban, que alargou o olhar do MNSR sobre as suas coleções.

O renovado museu precisa de tempo para ser apreciado. Por isso, o diretor recomenda uma primeira visita para uma perspetiva global, e, depois, a escolha de segmentos para ver “de forma mais detalhada.”

Museu Nacional Soares dos Reis > R. D. Manuel II, 44, Porto > T. 22 339 3770 > ter-dom, 10h-18h > €5

Mais na Visão

Mais Notícias

10

10 "looks" de Letizia com ténis

ATL para cientistas

ATL para cientistas

Oppo Watch X chega com monitorização avançada de fitness e autonomia prolongada

Oppo Watch X chega com monitorização avançada de fitness e autonomia prolongada

Agenda pais e filhos: 8 sugestões para Lisboa e Porto

Agenda pais e filhos: 8 sugestões para Lisboa e Porto

Kia EV9 GT-Line AWD em testes: A referência nos grandes SUV

Kia EV9 GT-Line AWD em testes: A referência nos grandes SUV

Criador do Orkut tem planos para abrir a rede social da felicidade

Criador do Orkut tem planos para abrir a rede social da felicidade

Celebrações do 10.º aniversário do reinado de Felipe VI e Letizia encerram com espetáculo público

Celebrações do 10.º aniversário do reinado de Felipe VI e Letizia encerram com espetáculo público

Kiwi contra um dos mais dolorosos efeitos secundários da quimioterapia. O

Kiwi contra um dos mais dolorosos efeitos secundários da quimioterapia. O "método inovador" criado por investigadores portugueses

Claude: novo modelo já supera o GPT-4o em alguns testes

Claude: novo modelo já supera o GPT-4o em alguns testes

João Paulo Esteves da Silva - O piano e todas as margens

João Paulo Esteves da Silva - O piano e todas as margens

ATL para artistas

ATL para artistas

Zona: Três mitos sobre esta doença que pode ser incapacitante

Zona: Três mitos sobre esta doença que pode ser incapacitante

Num dos próximos quatro anos, o planeta deverá mesmo exceder 1,5ºC de aumento de temperatura

Num dos próximos quatro anos, o planeta deverá mesmo exceder 1,5ºC de aumento de temperatura

Floreiras a dar elegância e natureza à decoração

Floreiras a dar elegância e natureza à decoração

5 formas de usar calções de ganga com estilo

5 formas de usar calções de ganga com estilo

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Navegando rumo ao futuro digital do oceano

Navegando rumo ao futuro digital do oceano

Inster será o 100% elétrico mais acessível da Hyundai

Inster será o 100% elétrico mais acessível da Hyundai

Aromas de verão para a casa

Aromas de verão para a casa

ESG Talks:

ESG Talks: "Nós somos muito rápidos a criar legislação e depois pouco rápidos a operacionalizá-la"

Um dos maiores mitos do exercício físico caiu por terra

Um dos maiores mitos do exercício físico caiu por terra

Novo estudo científico revela que o cérebro tenta prever o futuro enquanto se encontra em repouso

Novo estudo científico revela que o cérebro tenta prever o futuro enquanto se encontra em repouso

Manuel morre em “Senhora do Mar” mas Afonso Pimentel promete voltar

Manuel morre em “Senhora do Mar” mas Afonso Pimentel promete voltar

Carros elétricos chineses deverão ficar mais caros

Carros elétricos chineses deverão ficar mais caros

Mulheres confiantes antecipam o verão em fim de tarde à beira-mar

Mulheres confiantes antecipam o verão em fim de tarde à beira-mar

Festivais de música erudita a não perder este mês

Festivais de música erudita a não perder este mês

Guia de essenciais de viagem para a sua pele

Guia de essenciais de viagem para a sua pele

ESG Talks: “Só temos um cenário: fazer aquilo que nos for possível”

ESG Talks: “Só temos um cenário: fazer aquilo que nos for possível”

"O que é verdadeiramente desafiante é as marcas saberem o que leva as pessoas às lojas e o que funciona online". Leah Johns em entrevista

Rita Pereira está grávida!

Rita Pereira está grávida!

Inspire-se no

Inspire-se no "look" de Matilde Reymão

15 tendências de moda que vimos no Rock in Rio

15 tendências de moda que vimos no Rock in Rio

O carinhoso gesto de William com os pais de Kate nas famosas corridas de Ascot

O carinhoso gesto de William com os pais de Kate nas famosas corridas de Ascot

No bairro da Estrela, em Lisboa, um projeto chave na mão

No bairro da Estrela, em Lisboa, um projeto chave na mão

Quis Saber Quem Sou: Será que

Quis Saber Quem Sou: Será que "ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais?"

Leonor surpreende num estilo de inspiração

Leonor surpreende num estilo de inspiração "lingerie" e Sofia aposta nas lantejoulas

19 sítios para ver os jogos do Euro 2024 (e torcer pela Seleção Nacional)

19 sítios para ver os jogos do Euro 2024 (e torcer pela Seleção Nacional)

Dyson WashG1: Experimentámos a superesfregona para a casa

Dyson WashG1: Experimentámos a superesfregona para a casa

O futuro começou esta noite. Como foi preparado o 25 de Abril

O futuro começou esta noite. Como foi preparado o 25 de Abril

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

São João: 12 ideias para celebrar a noite mais longa do Porto

São João: 12 ideias para celebrar a noite mais longa do Porto

JL 1400

JL 1400

ESG Talks: “O Alqueva veio resolver muitos problemas que tínhamos na região”

ESG Talks: “O Alqueva veio resolver muitos problemas que tínhamos na região”

Em “A Promessa”: Verónica descobre que António quer casar Miguel e Laura

Em “A Promessa”: Verónica descobre que António quer casar Miguel e Laura

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites