Letras

O Memorial da Revolução de Hugo Gonçalves

Em Revolução, um leque extensíssimo de sentimentos e emoções humanas são encarnadas nas múltiplas personagens

Letras

O caso entre Eça e o Parlamento, e viceversa

O Supremo Tribunal Administrativo decidiu, por unanimidade, a 25 de janeiro, recusar provimento ao recurso de seis dos 21 bisnetos de Eça de Queirós que pretendiam impedir a ida do corpo do escritor (que esteve marcada para 23 de setembro último) para o Panteão Nacional – homenagem decidida, também por unanimidade, pela Assembleia da República. Assim se encerrou um processo desencadeado pela atitude daqueles bisnetos (minoritários...), esperando-se agora a marcação de nova data para a cerimónia. Neste texto, o autor, presidente da Assembleia da República – ex ministro da Educação, da Cultura, da Defesa e dos Negócios Estrangeiros, sociólogo, prof. catedrático da Fac. de Economia da Un. do Porto – escreve sobre o “caso” e, mais, sobre o enorme romancista

Letras

Os fantasmas da Guerra Civil do Sri Lanka

Letras

Filomena Marona Beja: Uma voz singular da literatura portuguesa

O património literário e humano que FMB nos deixa é um exemplo maior de denúncia das injustiças sociais e constitui um grito vivo de defesa dos ideais de liberdade e de solidariedade, pelos quais sempre lutou e que abnegadamente defendeu

Letras

Amigo Carmelo

Nas páginas deste seu romance, não consigo deixar de ler o quanto tudo o que nos rodeia é passageiro”

Letras

Autobiografia de Filomena Marona Beja

Autora de uma obra singular, distinguida com o Grande Prémio de Romance e Novela da APE (por "A Cova do Lagarto") e Prémio Literatura DST (por "A Sopa"), Filomena Marona Beja morreu no passado fim-de-semana, aos 79 anos. Aqui a recordamos publicando a sua autobiografia, escrita para a edição do JL 988, de 13 de agosto de 2008

Letras

Urbano: que é feito dele entre nós?

João de Melo escreve sobre Urbano Tavares Rodrigues, a propósito do centenário do nascimento do escritot

Letras

Entrevista com Joaquim Arena, Prémio Oceanos

Tributo a Sena e Camões
Letras

Vitor Aguiar e Silva, o mestre completo

Em 2020 o Prémio Camões foi atribuído a Vitor Aguiar e Silva – mas, por causa das restrições impostas pela Covid 19, não lhe foi então entregue. Nem, posteriormente, tendo entretanto, o prestigioso ensaísta e prof. falecido a 12 de setembro de 2022, com 83 anos. Essa entrega, à família, pelo ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, ocorreu no passado dia 25 de novembro, no encerramento de um colóquio sobre a sua obra, em Braga, na Universidade do Minho, da qual durante 12 anos o premiado foi vice-reitor. Mantendo, porém, ininterruptamente, a atividade letiva, no Instituto de Letras e Ciências Humanas”, e “sendo do magistério universitário que nasce a sua obra para se projetar além dessas paredes, numa significação maior, de largo voo” – como salientou, a iniciar a sua intervenção, o seu colega, também reconhecido ensaísta e nosso colaborador, que falou em nome do júri que outorgou o prémio. E é o texto dessa intervenção que a seguir se publica

Letras

BD: Dores

Quando se fala em banda desenhada há (pelo menos) dois grandes “mundos” que se cruzam, o dos adeptos (subdivididos em várias “tribos” informais) que (tentam) monitorizar e comentar tudo o que se publica e não publica, e o dos leitores ocasionais, que se entusiasmam com um ou outro título. Poderia ser o caso de “O mangusto” de Joana Mosi (A Seita/ComicHeart), um dos livros de 2023, que merece chegar muito além do público estrito da BD.

Letras

Sobre livros e leitura

Podemos interpretar uma pintura ou uma música durante ou após o processo de fruição, mas o objeto artístico é-nos oferecido sensivelmente e de uma forma completa na sua existência física. O livro não. Sem leitura não existe

Letras

Miguel Esteves Cardoso: A coragem de se ser quem se é

Homenageado no Festival Escritaria, em Penafiel, e no Festival Utopia, em Braga, nos passados meses de outubro e novembro, o cronista, um dos mais destacados e influentes das últimas décadas, é revisitado pelo seu atual editor

Letras

Abdulai Sila: Três peças partindo pedra

Abdulai Sila (n. em 1958, em Catió, Guiné-Bissau) é autor, entre outros livros, de romances como A última tragédia (1995) e Mistida (1997) e de peças de teatro como As orações de Mansata (2007).

Letras

Manuel António Pina: o poema no teatro

Letras

Karina Sainz Borgo, o sofrimento dos outros

Karina Sainz Borgo é uma das mais destacadas escritoras venezuelanas da atualidade. Os seus romances dão a conhecer a dimensão humana de um país e região divididos, muitas vezes violentos, no qual as migrações são uma constante. Entrevista com a escritora venezuelana

Letras

Porquê ler Italo Calvino?

A vasta obra literária deixada por Italo Calvino juntou a lucidez histórica, o realismo e a fantasia, recriando narrativas memoráveis como as Cidades Invisíveis

Letras

UCCLA Viagens à volta da Língua Portuguesa

Na cidade da Praia, em Cabo Verde, a UCCLA promoveu mais um Encontro de Escritores de Língua Portuguesa. Na edição deste ano, homenageou a figura de Amílcar Cabral, que em 2024 será motivo de várias celebrações a pretexto do centenário do seu nascimento

Letras

Uma casa comum

Abre hoje, 1 de novembro, a Casa do Comum – Centro Cultural do Bairro Alto, o último projeto desenhado e sonhado por José Pinho,

Letras

O argumento é cinema

O cinema é imagem em movimento, mas todos os filmes, assim como as séries de televisão, começam por ser um texto. Mas poderão os argumentos cinematográficos ser considerados literatura ao exemplo do que acontece com muitas peças de teatro? Edmundo Cordeiro, prof. da Un. Lusófona, autor de vários livros sobre cinema e ensaista, escreve sobre as ligações entre o cinema e a literatura

Letras

Lendas

Letras

O regresso de Pascoaes