Pap’Açorda: Muito mais do que um restaurante

Pap’Açorda: Muito mais do que um restaurante

Podemos começar por citar a famosa mousse, aquela que vem numa enorme taça e que dantes era servida, à discrição como ainda hoje, com a ajuda de uma colher de pau e que fica completamente sólida no prato. E assim viramos a refeição de pernas para o ar, um pouco como este restaurante – muito mais do que um restaurante, na verdade – fez ao statu quo implementado no pós-revolução e a um Bairro Alto que ainda era apenas tascas, casas de fado e prostituição.

“Sou eu que faço a mousse sozinha, dez a 12 quilos por semana. E a envolvência final é sempre à mão. Dantes, o processo era todo manual. A receita veio da mãe do Zé Miranda [um dos sócios] e foi sendo alterada e melhorada ao longo dos tempos”, conta Manuela Brandão, responsável pela cozinha do Pap’Açorda, desde que saiu de Trás-os-Montes para Lisboa, há quatro décadas, aos 17 anos, com a intenção de vir ter com o primo Fernando Fernandes, que tinha emigrado para cá há muito mais tempo, para o pai integrar a equipa de construção da ponte sobre o Tejo.

No final do liceu, Fernando ingressou em Economia, mas aos 20 anos cedeu ao chamamento de um dos irmãos para trabalhar com ele no Pátio Alentejano, um restaurante na Costa da Caparica, a fazer de tudo um pouco. Foi essa experiência de apenas dois anos que levou para o arriscadíssimo Pap’Açorda, um lugar que não tinha igual em todo o País, ainda a cheirar a bafio de quase meio século de mordaças.

Quarenta e três anos depois da abertura e de todo o sururu causado na época, ainda é deles o leme, embora tenham tido dois sócios (além do José Miranda, o Manuel Reis) e hoje seja o filho Ricardo, de 34 anos, quem, na realidade, comanda as tropas.

Manuela Brandão, responsável pela cozinha, e Fernando Fernandes

Há clientes que estiveram na inauguração, no Bairro Alto, e continuam a vir atualmente ao primeiro andar do Mercado da Ribeira, sítio para onde se mudaram em 2016. Alguns participaram com orgulho no livro de celebração, prestando o seu testemunho, usando muitas vezes a expressão “casa” para se referirem a esta instituição lisboeta.

O Bairro Alto começou a piorar, e nós sentíamo-nos uma ilha no meio daquela confusão desordenada, que afastou o nosso público

Fernando fernandes

“Somos muito discretos, pois houve alturas em que os destinos do País eram discutidos à mesa do nosso restaurante”, lembra Manuela. Será difícil esquecerem Mário Soares, um cliente muito especial e assíduo, que adorava comer ora pregado frito com arroz de tomate ora bife à portuguesa, e que por aqui passou em diferentes fases do seu percurso político. Mas, fazem questão de dizer, não tomam partidos, tratando todos da mesma maneira elegante. Os empregados da sala também são especiais, porque os sócios empenharam-se em mudar o paradigma do serviço à mesa, e isso nota-se até nas fardas. As próximas, ainda por estrear, serão de Dino Alves.

As histórias do restaurante foram reunidas no livro Pap’Açôrda (Contraponto, 176 págs., €29,90)

“O Bairro Alto começou a piorar, e nós sentíamo-nos uma ilha no meio daquela confusão desordenada, que afastou o nosso público”, recorda Fernando, sem nostalgias do passado, mas concordando que aquele espaço, uma antiga taberna, com um enorme pé-direito e mármores cor-de-rosa, se tornou irrepetível. E lembra, com gosto, a erosão que o trio provocou num bairro aonde, antes do Pap’Açorda, ninguém ia. Manuel Reis já lá tinha a loja da Atalaia, aberta em 1979; no ano seguinte ao restaurante, inaugurou o Frágil – eis a santíssima trindade da nova Lisboa, na década de 1980.  

Na lógica da inversão, seguimos encantados com umas costeletas de borrego panadas, acompanhadas de esparregado e batatinhas bem fritas. Este é outro do ex-líbris da equipa de Manuela, juntamente com a açorda que lhe deu o nome, em 1981, que vem aconchegada num tachinho vermelho e é mexida à mesa (o segredo está no pão caseiro, na qualidade dos coentros e do camarão, nas horas de lume, sempre a dar à mão). “São clássicos da vida toda”, nota Fernando, que se diz meio reformado, aos 66 anos. Estar aqui hoje foi uma exceção, aproveitada para matar saudades destes pratos de que tanto gosta e que já não come assim com tanta frequência.

A açorda que deu o nome ao restaurante, em 1981, vem aconchegada num tachinho vermelho e é mexida à mesa

Antes, a dar início à refeição, picámos uns peixinhos da horta, os inconfundíveis pastéis de massa tenra, umas favinhas e aquele paté de santola que fica mesmo bem quando barrado no pão – tudo receitas da cozinha tradicional portuguesa, mas com uma apresentação melhorada e com pequenos twists que Manuela foi implementando ao longo das décadas. As sugestões, que abrem a ementa, mudam a cada 15 dias e estão ligadas à sazonalidade.

O que também mudava sempre eram as flores no balcão, com arranjos exuberantes da autoria de Zé Miranda, perpetuados com igual gosto por Fernando Fernandes. Hoje, quem for ao Pap’Açorda encontrará duas esculturas vermelhas, da autora de Pedro Cabrita Reis, em homenagem a esses recantos floridos. Os tempos mudaram, sem que isso seja mau.

Pap’Açorda > Mercado da Ribeira > Av. 24 de Julho, 49 > T. 21 346 4811 > ter-qui, dom 12h-24h, sex-sáb 12h-02h

Mais na Visão

Mais Notícias

5 formas de usar calções de ganga com estilo

5 formas de usar calções de ganga com estilo

Kiwi contra um dos mais dolorosos efeitos secundários da quimioterapia. O

Kiwi contra um dos mais dolorosos efeitos secundários da quimioterapia. O "método inovador" criado por investigadores portugueses

Restrições ao consumo de água no Algarve vão ser aliviadas

Restrições ao consumo de água no Algarve vão ser aliviadas

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

Participe na conferência “Gestão de Talento no setor da Tecnologia”

Participe na conferência “Gestão de Talento no setor da Tecnologia”

ESG Talks: “Temos de valorizar o ambiente e os ecossistemas”

ESG Talks: “Temos de valorizar o ambiente e os ecossistemas”

Os 500 anos de Camões

Os 500 anos de Camões

EXAME 481 - Junho de 2024

EXAME 481 - Junho de 2024

Emoção e paixão no casamento de Ivo e David em “Casados à Primeira Vista”

Emoção e paixão no casamento de Ivo e David em “Casados à Primeira Vista”

Mulheres confiantes antecipam o verão em fim de tarde à beira-mar

Mulheres confiantes antecipam o verão em fim de tarde à beira-mar

Vencedores e vencidos do 25 de Abril na VISÃO História

Vencedores e vencidos do 25 de Abril na VISÃO História

Alpine A290: elétrico, tecnológico… e endiabrado

Alpine A290: elétrico, tecnológico… e endiabrado

12 lojas de roupa em segunda mão para conhecer já

12 lojas de roupa em segunda mão para conhecer já

Kia EV9 GT-Line AWD em testes: A referência nos grandes SUV

Kia EV9 GT-Line AWD em testes: A referência nos grandes SUV

Os ténis fabricados no Porto de que a rainha Letizia precisa depois da lesão no pé

Os ténis fabricados no Porto de que a rainha Letizia precisa depois da lesão no pé

Implante cerebral ajuda sobrevivente de AVC que perdeu a fala a comunicar de forma bilingue

Implante cerebral ajuda sobrevivente de AVC que perdeu a fala a comunicar de forma bilingue

JL 1400

JL 1400

Em “A Promessa”: Maria devolve o dinheiro que António pagou pelas filhas

Em “A Promessa”: Maria devolve o dinheiro que António pagou pelas filhas

Requintado jantar assinala inauguração da nova exposição de Joana Vasconcelos na Boutique Dior, em Lisboa

Requintado jantar assinala inauguração da nova exposição de Joana Vasconcelos na Boutique Dior, em Lisboa

Onde ficar em Lisboa: Torel Palace

Onde ficar em Lisboa: Torel Palace

10 benefícios da cerveja, segundo a ciência

10 benefícios da cerveja, segundo a ciência

Sónia obriga produção a mudar planos após bronca em “Casados à Primeira Vista”

Sónia obriga produção a mudar planos após bronca em “Casados à Primeira Vista”

Inster será o 100% elétrico mais acessível da Hyundai

Inster será o 100% elétrico mais acessível da Hyundai

ERP à medida de todas as empresas

ERP à medida de todas as empresas

Num dos próximos quatro anos, o planeta deverá mesmo exceder 1,5ºC de aumento de temperatura

Num dos próximos quatro anos, o planeta deverá mesmo exceder 1,5ºC de aumento de temperatura

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

A La Redoute Intérieurs apresentou a sua nova coleção em Paris

A La Redoute Intérieurs apresentou a sua nova coleção em Paris

Famosos divertem-se no Rock in Rio 2024

Famosos divertem-se no Rock in Rio 2024

ESG Talks: “A ciência, a tecnologia e a inovação são sempre fundamentais”

ESG Talks: “A ciência, a tecnologia e a inovação são sempre fundamentais”

Agenda pais e filhos: 8 sugestões para Lisboa e Porto

Agenda pais e filhos: 8 sugestões para Lisboa e Porto

Dyson WashG1: Experimentámos a superesfregona para a casa

Dyson WashG1: Experimentámos a superesfregona para a casa

Guia de essenciais de viagem para a sua pele

Guia de essenciais de viagem para a sua pele

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

O carinhoso gesto de William com os pais de Kate nas famosas corridas de Ascot

O carinhoso gesto de William com os pais de Kate nas famosas corridas de Ascot

Caras Decoração de junho: celebrar o bom tempo e a vida ao ar livre

Caras Decoração de junho: celebrar o bom tempo e a vida ao ar livre

Vencedores do passatempo 'Gru - O Maldisposto 4'

Vencedores do passatempo 'Gru - O Maldisposto 4'

Novo estudo científico revela que o cérebro tenta prever o futuro enquanto se encontra em repouso

Novo estudo científico revela que o cérebro tenta prever o futuro enquanto se encontra em repouso

IRS: Falta muito para receber o seu reembolso? Saiba como ler o estado da sua declaração

IRS: Falta muito para receber o seu reembolso? Saiba como ler o estado da sua declaração

ATL para desportistas e aventureiros

ATL para desportistas e aventureiros

Desfile de chapéus reais nas corridas de cavalos de Ascot

Desfile de chapéus reais nas corridas de cavalos de Ascot

Dicas para fazer com que o seu perfume dure mais tempo na pele

Dicas para fazer com que o seu perfume dure mais tempo na pele

Jl 1401

Jl 1401

AlmaLusa Comporta: Arrozais à vista

AlmaLusa Comporta: Arrozais à vista

Portugal esgota hoje os recursos deste ano e começa a usar os de 2025

Portugal esgota hoje os recursos deste ano e começa a usar os de 2025

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites