Por que é importante monitorizar a Doença Inflamatória do Intestino

Por que é importante monitorizar a Doença Inflamatória do Intestino

Dores abdominais, alterações no trânsito intestinal, cansaço e perda de peso. A Doença Inflamatória do Intestino (DII), uma doença que atinge cerca de 24 mil portugueses e que compreende a colite ulcerosa e a doença de Crohn, afeta o dia-a-dia dos doentes e, em muitos casos, também a autoestima. “Tratando-se de doenças crónicas, incuráveis, com potencial para diversas complicações e com elevado risco cirúrgico, as DII podem ser causa de uma muito baixa qualidade de vida, em particular no início e nas formas mais graves ou em que é difícil atingir o controle”, explica o gastrenterologista Luís Correia, membro do GEDII (Grupo de Estudo da Doença Inflamatória do Intestino). “Torna-se, portanto, essencial vigiar e acompanhar a evolução clínica dos doentes, desde o momento em que se controla a inflamação (indução de remissão), passando pela vigilância da persistência desse controle (manutenção da remissão) até aos meios terapêuticos utilizados para o conseguir”, sublinha o médico do Centro Hospitalar Lisboa Norte.

Ao monitorizar a evolução da doença inflamatória do intestino, com um acompanhamento especializado regular, é possível controlar grande parte dos sintomas e dos riscos de agravamento dos mesmos. Para a gastrenterologista Raquel Gonçalves, “o primeiro e mais importante [aspeto neste âmbito] passa por uma relação estreita e fluida entre médico e doente”. “O doente deve conhecer a sua doença e os sinais de alarme que devem suscitar preocupação e levá-lo a procurar ajuda”, explica a médica que é também membro do GEDII. 

Entre os sintomas mais alarmantes que evidenciam descompensação estão dores abdominais, alterações no trânsito intestinal, emagrecimento, fadiga, presença de sangue nas fezes, além de queixas articulares, cutâneas ou oculares. “Na doença de Crohn, o aparecimento de orifícios de fístulas e abcessos junto ao ânus devem ser reconhecidos e tratados. Manifestações alérgicas e  infeções (que podem provocar febre, tosse, falta de ar, queixas urinárias) e outras consequências possíveis das medicações devem ser rapidamente reconhecidas e tratadas”, alerta Luís Correia, sublinhando também a relevância de os doentes conhecerem os tratamentos disponíveis.

“É essencial que sejam informados de que existem medicamentos (em geral, imunomoduladores e fármacos biológicos) capazes de controlar não só os sintomas, mas a inflamação em todas as suas vertentes, induzindo a chamada remissão profunda capaz de reduzir internamentos, cirurgias e complicações tardias, como as neoplasias ou consequências funcionais como a incontinência”, acrescenta o médico.

A importância das consultas e exames
Para avaliar a evolução da doença, é fundamental a realização regular de exames médicos, entre os quais se encontram os laboratoriais (análises), endoscópicos (colonoscopia, por exemplo), imagiológicos (ressonância magnética intestinal e, em situações de urgência, tomografia computorizada) e histológicos (biópsias). “As Doenças Inflamatórias do Intestinonão têm um marcador biológico único que permita o seu diagnóstico”, afirma Luís Correia, explicando assim a relevância de reunir um conjunto de critérios clínicos para avaliar o estado de saúde do doente.

Nos casos em que a doença está em remissão, explica o médico, “a inflamação e a resposta aos diferentes fármacos pode ser medida com recurso a meios mais simples”. “A análise da inflamação nas fezes e a medição da espessura da parede intestinal por ecografia são essenciais”, adianta o gastrenterologista.

Depois de uma fase inicial em que há maior intensidade de cuidados de saúde, o intervalo entre idas ao médico tende a ser alargado. “Na verdade, quando assintomáticos e sem inflamação ou complicações, a maioria dos doentes tem um modo de vida muito próximo do normal, sem negligenciar a vigilância e a monitorização da descompensação, dos efeitos dos medicamentos ou do aparecimento de complicações”, refere Luís Correia. Por norma, a maioria das pessoas com doença inflamatória do intestino precisa de ir a duas consultas por ano. Deve, no entanto, ter acesso facilitado ao médico, sempre que precisar.

População está mais informada sobre a DII

Para a gastrenterologista Raquel Gonçalves, “a população em geral está cada vez mais informada sobre a Doença Inflamatória do Intestino (DII)”. “A existência de sociedades científicas dedicadas exclusivamente à DII, onde destaco o GEDII, tem um papel muito relevante na investigação e divulgação não só dentro da comunidade médica, mas também no envolvimento de outros profissionais de saúde”, afirma a médica, frisando também o papel na divulgação da patologia das associações de doentes e a existência de publicações, sites, fóruns de discussão sobre o tema.

Conheça a fundo a DOENÇA INFLAMATÓRIA DO INTESTINO: 40 dúvidas respondidas e 5 vídeos essenciais

CAPA DA EDIÇÃO

Mais na Visão

Mais Notícias

Ugly shoes - adoramos o exagero e a irreverência desta trend

Ugly shoes - adoramos o exagero e a irreverência desta trend

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

'Táxi' voador movido a hidrogénio percorre mais de 800 quilómetros em voo de teste

'Táxi' voador movido a hidrogénio percorre mais de 800 quilómetros em voo de teste

Aproveite a vida ao ar livre: piqueniques

Aproveite a vida ao ar livre: piqueniques

Concept store: a Caju Comporta celebra cinco anos com novo espaço

Concept store: a Caju Comporta celebra cinco anos com novo espaço

O vestido preto com que Letizia nunca se compromete

O vestido preto com que Letizia nunca se compromete

Meghan inspira-se no seu segundo vestido de casamento

Meghan inspira-se no seu segundo vestido de casamento

O visual roqueiro de Vanessa Oliveira no NOS Alive

O visual roqueiro de Vanessa Oliveira no NOS Alive

Solidão a longo prazo aumenta o risco de AVC, demonstra novo estudo

Solidão a longo prazo aumenta o risco de AVC, demonstra novo estudo

Seis estratégias essenciais de Literacia Financeira Digital para proteger as finanças da sua família

Seis estratégias essenciais de Literacia Financeira Digital para proteger as finanças da sua família

Pequeno satélite português já está no Espaço

Pequeno satélite português já está no Espaço

Deterioração digital: A morte silenciosa da Internet

Deterioração digital: A morte silenciosa da Internet

Medicamentos com semaglutido, como o Ozempic, que se popularizou para a perda de peso, associados a novo efeito secundário grave

Medicamentos com semaglutido, como o Ozempic, que se popularizou para a perda de peso, associados a novo efeito secundário grave

Portugal e a Lei de Restauro da Natureza

Portugal e a Lei de Restauro da Natureza

No restaurante Éter, no Porto, o vinho é que manda

No restaurante Éter, no Porto, o vinho é que manda

Apagão global: falha da Microsoft afeta serviços em todo o mundo, incluindo aeroportos, hospitais e meios de comunicação

Apagão global: falha da Microsoft afeta serviços em todo o mundo, incluindo aeroportos, hospitais e meios de comunicação

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Guia de essenciais de viagem para a sua pele

Guia de essenciais de viagem para a sua pele

Cristina Ferreira reage ao término do namoro de Francisco Monteiro e Bárbara Parada

Cristina Ferreira reage ao término do namoro de Francisco Monteiro e Bárbara Parada

Alexandra assume sobre casamento com Flávio em

Alexandra assume sobre casamento com Flávio em "Casados à Primeira Vista": "Apeteceu-me dar-lhe um beijo"

Camilla celebra 77.º aniversário

Camilla celebra 77.º aniversário

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

Helena Isabel deixa de ser comentadora: “Não sei se volto à TVI”

Helena Isabel deixa de ser comentadora: “Não sei se volto à TVI”

VOLT Live: vem aí um apoio europeu para a compra de veículos elétricos?

VOLT Live: vem aí um apoio europeu para a compra de veículos elétricos?

Batalha do Vimeiro: Mergulhar na história das invasões francesas na Lourinhã

Batalha do Vimeiro: Mergulhar na história das invasões francesas na Lourinhã

Os heróis portugueses que vão às Olimpíadas

Os heróis portugueses que vão às Olimpíadas

Quis Saber Quem Sou: Será que

Quis Saber Quem Sou: Será que "ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais?"

Homem do Leme: Artifícios

Homem do Leme: Artifícios

6 tendências de maquilhagem deste verão

6 tendências de maquilhagem deste verão

As novas fotos do espetacular casamento de Sara Salgado e Diogo Pereira Coutinho

As novas fotos do espetacular casamento de Sara Salgado e Diogo Pereira Coutinho

Mix Flip: Já experimentámos o próximo dobrável da Xiaomi

Mix Flip: Já experimentámos o próximo dobrável da Xiaomi

Tribunal chumbou providência cautelar da Câmara de Montalegre que tentava travar mina de lítio

Tribunal chumbou providência cautelar da Câmara de Montalegre que tentava travar mina de lítio

Reciclagem de embalagens: pode brincar-se com temas sérios?

Reciclagem de embalagens: pode brincar-se com temas sérios?

Testámos os primeiros auscultadores da Sonos

Testámos os primeiros auscultadores da Sonos

Letizia e Felipe VI presidem aos Prémios de Jornalismo

Letizia e Felipe VI presidem aos Prémios de Jornalismo

InnSide by Meliá Braga Centro: Um hotel descontraído e perto de tudo

InnSide by Meliá Braga Centro: Um hotel descontraído e perto de tudo

O caminho para o inferno está cheio de paletas de artistas!

O caminho para o inferno está cheio de paletas de artistas!

InnSide by Meliá Braga Centro: Um hotel descontraído e perto de tudo

InnSide by Meliá Braga Centro: Um hotel descontraído e perto de tudo

Com mais sabor a verão

Com mais sabor a verão

“É o trabalhador quem escolhe a empresa, e não a empresa que escolhe o trabalhador”

“É o trabalhador quem escolhe a empresa, e não a empresa que escolhe o trabalhador”

VISÃO Júnior de junho de 2024

VISÃO Júnior de junho de 2024

Adia várias vezes o alarme de manhã? O problema que pode estar por detrás da

Adia várias vezes o alarme de manhã? O problema que pode estar por detrás da "mania"

Zunder, a aplicação para carregar o carro por toda a Europa, chega a Portugal

Zunder, a aplicação para carregar o carro por toda a Europa, chega a Portugal

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

MBA 2.0: Liderança na era digital

MBA 2.0: Liderança na era digital

Fausto - O último dos puros

Fausto - O último dos puros

Escapadinhas: Aldeias e vilas que nos lavam a alma!

Escapadinhas: Aldeias e vilas que nos lavam a alma!

VISÃO Se7e: Os livros certos para as férias de verão

VISÃO Se7e: Os livros certos para as férias de verão

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites