É seguro engravidar tendo uma doença inflamatória do intestino

É seguro engravidar tendo uma doença inflamatória do intestino

As dúvidas multiplicam-se entre muitas mulheres com doença inflamatória do intestino. Será que é prudente engravidar, sabendo que os sintomas alteram profundamente a vida quotidiana e provocam ansiedade em muitas pacientes? É possível continuar a fazer o tratamento durante a gestação, tendo uma doença crónica que, em muitos casos, provoca dores abdominais, descontrolo intestinal e fadiga? A patologia afeta a fertilidade e a probabilidade de ter filhos?

Helena Tavares de Sousa, gastrenterologista do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, explica que a doença de Crohn e a colite ulcerosa, as duas formas mais comuns da doença inflamatória do intestino, têm um pico de diagnóstico entre os 20 e os 40 anos, “o que coincide com o período reprodutivo da mulher”. Isso não significa, contudo, que estas patologias impeçam o desenvolvimento de uma gravidez saudável, explica. “Se a doença estiver em remissão, isto é, sem atividade e bem controlada, a fertilidade e o curso da gravidez são praticamente idênticos aos das mulheres saudáveis”, esclarece a médica.

Os números falam por si: 85% das pessoas com doença inflamatória do intestino têm uma gestação sem complicações. “A gravidez constitui um período de elevada carga emocional e de ansiedade, especialmente quando ocorre numa mulher com uma doença crónica [como esta]. Tal como no período anterior à conceção, é fundamental que haja um acompanhamento por uma equipa multidisciplinar especializada, onde, para além do gastrenterologista, cirurgião colorretal, obstetra e psicólogo, se incluirá um pediatra e uma dietista, também eles familiarizados com doenças autoimunes e terapêuticas imunossupressoras”.

Uma gestação tranquila
Bruna Lemos foi diagnosticada com doença de Crohn aos 27 anos, ainda que os primeiros sintomas (dores abdominais e vómitos) tenham aparecido aos cinco. “Embora o primeiro ano tenha sido extremamente difícil de gerir – foi preciso acertar medicação, cumprir restrições alimentares – o conhecimento desta condição de saúde veio dar um boost à minha vida”, diz a professora de português. “Permitiu-me começar a viver e, acima de tudo, deixei de ter vergonha de partilhar as minhas inseguranças e medos”, recorda a docente que, durante anos, teve vergonha de sair com os amigos e escondeu o mais que pôde as dores, a fadiga constante e a diarreia.

Três anos depois de os médicos terem conseguido identificar a doença inflamatória do intestino, Bruna Lemos tornou-se mãe. “Consegui um bom nível de equilíbrio e, aproveitando a boa maré, decidi engravidar. Foi uma gravidez maravilhosa, tranquila e sem qualquer sintomatologia”, recorda a docente, hoje com 34 anos. “Durante nove meses, esqueci-me da doença e vivi”, recorda, feliz.

Ao longo da gestação, Bruna Lemos continuou a tomar a medicação e a cumprir todas as recomendações da equipa de especialistas que a acompanhou.  “Foi este apoio regular que me permitiu ser mãe com segurança e serenidade”, sublinha, contando que, logo após o nascimento da bebé, a doença de Crohn voltou a manifestar-se.

Apesar de uma percentagem muito elevada de gestações se desenvolver sem complicações, a médica Helena Tavares de Sousa explica que, como o impacto da patologia é “muito grande, porque surge geralmente durante a fase ativa da vida”, afetando “a qualidade de vida e a capacidade de realizar com sucesso atividades de âmbito académico, profissional e familiar”, há quem desista da maternidade por causa da doença.  Os dados mostram que 17% a 38% das mulheres com doença inflamatória do intestino escolhem, voluntariamente, não ter filhos, “contrastando com apenas 6% na população saudável”. “Esta escolha é mais frequente nas doentes com menor literacia de saúde na área da doença inflamatória do intestino”, afirma a especialista.

A importância da fase em que se engravida
Para que a gestação possa desenvolver-se sem complicações, é fundamental que a doença esteja em fase de remissão, alerta Helena Tavares de Sousa, que é também representante de Portugal na associação europeia ECCO (European Crohn’s and Colitis Organisation). “A ocorrência de uma gravidez, durante uma fase ativa da doença inflamatória intestinal, aumenta o risco de agravamento, podendo levar à necessidade de aumento da dosagem ou alteração da medicação, ou até mesmo à necessidade de cirurgia por surgimento de complicações”, diz a gastrenterologista, explicando que também há riscos para a própria gravidez, como a rotura prematura de membranas, a prematuridade ou baixo peso do bebé. Em algumas situações pode ainda verificar-se “restrição de crescimento fetal e até mesmo morte no útero”, acrescenta a médica.

Para minimizar os riscos, é fundamental ainda que, durante a gravidez e a amamentação, as doentes continuem o tratamento, que pode ter que ser ajustado em alguns casos. Segundo Helena Tavares de Sousa, nos últimos anos, tem havido “o reconhecimento” por parte da comunidade científica “que este subgrupo merece uma atenção especializada por uma equipa multidisciplinar”. Outra dos avanços relevantes, diz, está relacionado com “o conhecimento crescente da segurança dos vários agentes terapêuticos, nomeadamente dos agentes biológicos, que, até recentemente eram sistematicamente suspensos no início do 3º trimestre, e que agora se sabe poderem ser mantidos”.

“Este conhecimento tranquiliza a grávida e os médicos no que diz respeito aos receios relacionados com o efeito imunossupressor destes fármacos”, afirma a médica do Centro Hospitalar Universitário do Algarve, ressalvando que os bebés nascidos de mulheres que fizeram terapêutica biológica, durante a gestação, não devem ser vacinados com vacinas vivas no primeiro ano de vida.

Além da manutenção do tratamento, as mulheres com doença inflamatória do intestino “devem ter os mesmos cuidados que todas as grávidas”. “Adicionalmente, devem estar atentas a sinais de reativação ou complicações e, principalmente, cumprir rigorosamente todas as recomendações do gastrenterologista, obstetra, psicólogo, dietista, etc. Este é o melhor garante de uma gravidez sem intercorrências.”

Mais casos no norte da Europa

A incidência da doença inflamatória do intestino no continente europeu varia entre 0,4 e 22,8 por 100 mil habitantes, diz a gastrenterologista Helena Tavares de Sousa. E é mais comum nos países do norte da Europa por comparação aos da bacia do Mediterrâneo. Os dados mostram também que em Portugal 25 mil pessoas sofrem desta patologia.

Conheça a fundo a DOENÇA INFLAMATÓRIA DO INTESTINO: 40 dúvidas respondidas e 5 vídeos essenciais

CAPA DA EDIÇÃO

Mais na Visão

Mais Notícias

Ministra avalia dificuldades na aquisição de vacinas pelas Unidades Locais de Saúde

Ministra avalia dificuldades na aquisição de vacinas pelas Unidades Locais de Saúde

A VISÃO Se7e desta semana - edição 1624

A VISÃO Se7e desta semana - edição 1624

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Cristina Ferreira vive momento inesquecível com João Monteiro no Brasil

Cristina Ferreira vive momento inesquecível com João Monteiro no Brasil

IRS: Como saber se vai pagar ou receber reembolso

IRS: Como saber se vai pagar ou receber reembolso

Lugar reservado: seleção de 27 cadeiras e poltronas

Lugar reservado: seleção de 27 cadeiras e poltronas

Quando a cantiga foi uma arma

Quando a cantiga foi uma arma

25 de Abril contado em livros

25 de Abril contado em livros

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

Rir é com ela!

Rir é com ela!

Passatempo: ganha convites para 'A Grande Viagem 2: Entrega Especial'

Passatempo: ganha convites para 'A Grande Viagem 2: Entrega Especial'

Celebridades vestem-se a rigor para o desfile pré-outono 2024 da Dior, em Nova Iorque

Celebridades vestem-se a rigor para o desfile pré-outono 2024 da Dior, em Nova Iorque

IPO do Porto vai criar Conselho Consultivo do Doente

IPO do Porto vai criar Conselho Consultivo do Doente

Famosos reúnem-se na antestreia do filme

Famosos reúnem-se na antestreia do filme "Revolução (Sem) Sangue"

Catarina Gouveia - nova coleção primavera/verão mantém elegância e intemporalidade

Catarina Gouveia - nova coleção primavera/verão mantém elegância e intemporalidade

Montenegro apela à contenção de Israel e admite sanções ao Irão sem exacerbar violência

Montenegro apela à contenção de Israel e admite sanções ao Irão sem exacerbar violência

É o fim do mundo dos escritórios como o conhecemos, mas está tudo bem!

É o fim do mundo dos escritórios como o conhecemos, mas está tudo bem!

Francisco Adam morreu há 18 anos - Recorde a vida do ator em imagens

Francisco Adam morreu há 18 anos - Recorde a vida do ator em imagens

XPENG: mais uma marca chinesa que chega a Portugal

XPENG: mais uma marca chinesa que chega a Portugal

PM e presidente do Conselho Europeu encontram-se na quarta-feira de tarde

PM e presidente do Conselho Europeu encontram-se na quarta-feira de tarde

Molas de cabelo: 15 versões do acessório-estrela da estação

Molas de cabelo: 15 versões do acessório-estrela da estação

40 empresas portuguesas marcam presença na 62ª edição do Salão do Móvel de Milão

40 empresas portuguesas marcam presença na 62ª edição do Salão do Móvel de Milão

Celebridades vestem-se a rigor para o desfile pré-outono 2024 da Dior, em Nova Iorque

Celebridades vestem-se a rigor para o desfile pré-outono 2024 da Dior, em Nova Iorque

VOLT Live: reparação, atualização e segunda vida das baterias

VOLT Live: reparação, atualização e segunda vida das baterias

Inspire-se no

Inspire-se no "look" de Maria Cerqueira Gomes

Sony Bravia traz o cinema para casa com novos televisores e barras de som

Sony Bravia traz o cinema para casa com novos televisores e barras de som

Transtorno Disfórico Pré-Menstrual (não confundir com TPM):  Um distúrbio pouco falado e que é uma reação grave do cérebro

Transtorno Disfórico Pré-Menstrual (não confundir com TPM): Um distúrbio pouco falado e que é uma reação grave do cérebro

Lisboa através dos tempos na VISÃO História

Lisboa através dos tempos na VISÃO História

Força Espacial dos EUA prepara-se para primeiro exercício militar em órbita

Força Espacial dos EUA prepara-se para primeiro exercício militar em órbita

As Revoluções Francesas na VISÃO História

As Revoluções Francesas na VISÃO História

Raquel Prates assume: “Tenho uma enorme admiração pela filha do Juan”

Raquel Prates assume: “Tenho uma enorme admiração pela filha do Juan”

A tua VISÃO Júnior de abril vale um bilhete para a Jumpyard!

A tua VISÃO Júnior de abril vale um bilhete para a Jumpyard!

Musk confirma: Tesla vai apresentar robotáxi em agosto

Musk confirma: Tesla vai apresentar robotáxi em agosto

Bougain: Um ano a reavivar a História em Cascais

Bougain: Um ano a reavivar a História em Cascais

JL 1396

JL 1396

Fed e BCE em direções opostas?

Fed e BCE em direções opostas?

Lá fora, a vida a acontecer

Lá fora, a vida a acontecer

Tesla despede mais de 14 mil trabalhadores

Tesla despede mais de 14 mil trabalhadores

6 ténis de running competentes

6 ténis de running competentes

Lídia Pereira (PSD) eleita vice-presidente do PPE após saída de Rangel

Lídia Pereira (PSD) eleita vice-presidente do PPE após saída de Rangel

Ministério já contactou sindicatos médicos e dos enfermeiros para iniciar negociações

Ministério já contactou sindicatos médicos e dos enfermeiros para iniciar negociações

Margarida Corceiro, a

Margarida Corceiro, a "portuguese girl" de quem os espanhóis falam

Cristina Ferreira mostra-se cúmplice de João Monteiro no Rio de Janeiro

Cristina Ferreira mostra-se cúmplice de João Monteiro no Rio de Janeiro

25 de Abril, 50 anos

25 de Abril, 50 anos

Como deve escolher bem o seu próximo powerbank?

Como deve escolher bem o seu próximo powerbank?

Caras conhecidas atentas a tendências de moda

Caras conhecidas atentas a tendências de moda

"The Sympathizer": A nova minissérie que repensa a Guerra do Vietname

Aldina Duarte: “Para gravar um disco tenho de querer dizer alguma coisa às pessoas”

Aldina Duarte: “Para gravar um disco tenho de querer dizer alguma coisa às pessoas”

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites