Como a doença inflamatória intestinal pode afetar a vida profissional

Como a doença inflamatória intestinal pode afetar a vida profissional

Nos primeiros meses, Ana Almeida sentiu que os colegas e os responsáveis da empresa onde trabalhava foram “compreensivos” com o impacto da colite ulcerosa, uma doença inflamatória do intestino, com que foi diagnosticada em 2012. “Porém, a dada altura, começaram a questionar tantas idas ao hospital e tantos exames. Uma vez perguntaram-me: ‘Então e procurares um médico e tratares disso como deve ser?’”, recorda. “Senti-me péssima. Parecia que não estava a esforçar-me o suficiente”, assume a copywriter, contando que a doença se manifestou inicialmente através de dores intensas e hemorragias abundantes.

Com o tempo, Ana Almeida foi constatando que mais pessoas tinham dificuldade em compreender as dores, o cansaço, as idas frequentes à casa de banho, por causa da diarreia, a má disposição e a necessidade de ir ao médico com frequência. “Em 2013, emigrei para a Suíça, e comecei a trabalhar no departamento de comunicação de uma escola de massagens. No dia em que fiz uma colonoscopia total, em altura de crise, em que me sentia fraquíssima e mal conseguia andar, obrigaram-me a ir trabalhar”, conta Ana Almeida. “Acharam-me muito pálida, mas claro que não me mandaram para casa. Trabalhei seis horas”, diz a doente, acrescentando que ”nos períodos em que a doença está mais ativa, torna-se muito difícil fazer a vida normal”.

Como adianta o gastrenterologista José Cotter, as doenças inflamatórias do intestino, que afetam cerca de 24 mil pessoas em Portugal, e cujas formas mais comuns são a colite ulcerosa e a doença de Crohn, têm um impacto significativo no quotidiano dos doentes, se não forem clinicamente controladas. “Múltiplas idas à casa de banho, mal-estar, internamentos hospitalares, necessidade de efetuar exames complementares e recorrer a consultas médicas frequentes, além de alguns cuidados alimentares (em fase aguda), limitam o desempenho de uma atividade laboral normal”, afirma o diretor do serviço de gastroenterologia do Hospital da Senhora da Oliveira, em Guimarães. “Devido ao mal-estar e às limitações da doença em fase aguda ou não-diagnosticada, os doentes ficam desanimados por não se sentirem bem, verem a sua recuperação demorada e necessitarem de apoio frequente dos cuidados de saúde”, acrescenta o médico, dizendo ainda que “às vezes, é preciso recorrer a tratamentos com efeitos colaterais”, o que acarreta ainda mais dificuldades.

Stress, ansiedade e depressão
Quando a doença não está controlada, uma simples reunião de trabalho ou um evento profissional são suficientes para causar stress e preocupação.  Ana Almeida, hoje com 38 anos, sabe bem o que isso é. “Sobretudo os encontros presenciais são momentos que antecipo com bastante ansiedade. Quando estou num local onde não sei onde ficam os sanitários, fico em pânico”, assume a copywriter. “Só o stress de sair de casa, pensar na logística que implica deslocar-me, procurar lugar para estacionar, perceber onde fica a casa de banho mais próxima são preocupações suficientes para arruinar o meu dia.”

Jorge Ascensão, psicólogo clínico, explica que o stress pode ser “um efeito bidirecional” da doença inflamatória intestinal, podendo, por um lado, agravar-se em momentos de crise da doença, e por outro, “acentuar os sintomas” da mesma por motivos familiares, profissionais ou outros. Para o especialista, o aparecimento de patologias psicológicas, como ansiedade ou depressão, “não está necessariamente relacionado com a gravidade da doença, mas com a perceção negativa que a pessoa tem de si e do mundo, a partir do momento do diagnóstico”. 

De acordo com Jorge Ascensão, 60% das pessoas com colite ulcerosa e doença de Crohn desenvolvem perturbações de ansiedade moderada a grave. “Se considerarmos ansiedade ligeira, completamos quase a totalidade das pessoas com esta doença”, acrescenta o psicólogo, que trabalha com a Associação Portuguesa de Doença Inflamatória do Intestino (APDI). Mais: cerca de um terço (30 a 40%) dos doentes apresenta “sintomas depressivos e perturbações de humor”, acrescenta.

Em muitos casos, estes doentes têm acompanhamento psicológico. “Trata-se de proporcionar a quem tem a doença e aos seus familiares um espaço onde podem trabalhar a aprendizagem da doença, dos tratamentos, [falar sobre] as dúvidas, medos e outras questões emocionais”, explica Jorge Ascensão.

Em algumas situações, os sintomas e o impacto psicológico levam os doentes a deixar de trabalhar ou a alterar a sua vida profissional. Ana Almeida decidiu deixar o emprego, para se tornar empresária. “Ter de pedir favores e compreensão, justificar faltas e compensar horas, esgotava-me quase tanto como a doença. Por isso, criar o meu horário, trabalhar ao meu ritmo e aguentar as guinadas naturais de quem trabalha por conta própria foi a solução que encontrei para ser mais feliz.”

Menos preconceitos, mais inovação

Apesar do estigma e da discriminação de que muitas pessoas continuam a ser alvo, o gastrenterologista José Cotter considera que, graças à inovação, o preconceito tem vindo a esbater-se. “São doenças não contagiosas, embora crónicas, mas que, graças aos avanços dos tratamentos, se conseguem tratar com elevada eficácia, permitindo aos doentes ter um quotidiano normal em grande parte dos casos. Isto é muito importante do ponto de vista social, laboral e psicológico, uma vez que [os doentes] passam a não acarretar qualquer discriminação, rasto ou estigma”, sublinha o especialista. Além do aperfeiçoamento dos métodos endoscópicos, e das melhorias na área da imagiologia, o médico destaca, também, o aparecimento de fármacos mais eficazes que “melhoram o prognóstico, evitando complicações e sequelas”.

Conheça a fundo a DOENÇA INFLAMATÓRIA DO INTESTINO: 40 dúvidas respondidas e 5 vídeos essenciais

CAPA DA EDIÇÃO

Mais na Visão

Mais Notícias

Realeza e celebridades britânicas rendidas ao estilo floral, em Ascot

Realeza e celebridades britânicas rendidas ao estilo floral, em Ascot

Participe na conferência “Gestão de Talento no setor da Tecnologia”

Participe na conferência “Gestão de Talento no setor da Tecnologia”

Os 500 anos de Camões

Os 500 anos de Camões

ESG Talks:

ESG Talks: "Nós somos muito rápidos a criar legislação e depois pouco rápidos a operacionalizá-la"

Quis Saber Quem Sou: Será que

Quis Saber Quem Sou: Será que "ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais?"

Óculos de sol: 35 modelos para usar agora e sempre

Óculos de sol: 35 modelos para usar agora e sempre

Os festivais de verão

Os festivais de verão

Num dos próximos quatro anos, o planeta deverá mesmo exceder 1,5ºC de aumento de temperatura

Num dos próximos quatro anos, o planeta deverá mesmo exceder 1,5ºC de aumento de temperatura

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Duarte Appleton e Vicente Gil: Dois jovens irreverentes atentos às tendências

Duarte Appleton e Vicente Gil: Dois jovens irreverentes atentos às tendências

Helena Isabel:

Helena Isabel: "Nunca me senti tão empoderada"

Uma viagem a Trás-os-Montes sem sair de Gaia. Lídia Brás, do Stramuntana, vence categoria Embaixador Gastronómico dos prémios AHRESP

Uma viagem a Trás-os-Montes sem sair de Gaia. Lídia Brás, do Stramuntana, vence categoria Embaixador Gastronómico dos prémios AHRESP

Implante cerebral ajuda sobrevivente de AVC que perdeu a fala a comunicar de forma bilingue

Implante cerebral ajuda sobrevivente de AVC que perdeu a fala a comunicar de forma bilingue

ESG Talks: “Temos de valorizar o ambiente e os ecossistemas”

ESG Talks: “Temos de valorizar o ambiente e os ecossistemas”

Floreiras a dar elegância e natureza à decoração

Floreiras a dar elegância e natureza à decoração

Manuel morre em “Senhora do Mar” mas Afonso Pimentel promete voltar

Manuel morre em “Senhora do Mar” mas Afonso Pimentel promete voltar

Kia EV9 GT-Line AWD em testes: A referência nos grandes SUV

Kia EV9 GT-Line AWD em testes: A referência nos grandes SUV

Aromas de verão para a casa

Aromas de verão para a casa

Os planos da Stellantis para criar um ecossistema de software para os carros

Os planos da Stellantis para criar um ecossistema de software para os carros

Agenda pais e filhos: 8 sugestões para Lisboa e Porto

Agenda pais e filhos: 8 sugestões para Lisboa e Porto

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

A relação surpreendente entre o desempenho cognitivo das mulheres e a menstruação

A relação surpreendente entre o desempenho cognitivo das mulheres e a menstruação

ESG Talks: “A ciência, a tecnologia e a inovação são sempre fundamentais”

ESG Talks: “A ciência, a tecnologia e a inovação são sempre fundamentais”

Navegando rumo ao futuro digital do oceano

Navegando rumo ao futuro digital do oceano

Receita de Tarte de maçã sem glúten, por Fabiana Pragier

Receita de Tarte de maçã sem glúten, por Fabiana Pragier

ATL para artistas

ATL para artistas

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Polémico Rui Fonseca e Castro lidera candidatura do Ergue-te às europeias para

Polémico Rui Fonseca e Castro lidera candidatura do Ergue-te às europeias para "desmantelar" a União Europeia

Os melhores cromos da primeira semana do Euro2024

Os melhores cromos da primeira semana do Euro2024

"O que é verdadeiramente desafiante é as marcas saberem o que leva as pessoas às lojas e o que funciona online". Leah Johns em entrevista

Festivais de música erudita a não perder este mês

Festivais de música erudita a não perder este mês

ERP à medida de todas as empresas

ERP à medida de todas as empresas

Vencedores e vencidos do 25 de Abril na VISÃO História

Vencedores e vencidos do 25 de Abril na VISÃO História

ATL para cientistas

ATL para cientistas

Em “Senhora do Mar”: Pinheiro consola Joana após morte de Manuel

Em “Senhora do Mar”: Pinheiro consola Joana após morte de Manuel

Jantar fora à segunda-feira? É no Sea Me – Peixaria Moderna

Jantar fora à segunda-feira? É no Sea Me – Peixaria Moderna

5 formas de usar calções de ganga com estilo

5 formas de usar calções de ganga com estilo

Em “A Promessa”: Verónica descobre que António quer casar Miguel e Laura

Em “A Promessa”: Verónica descobre que António quer casar Miguel e Laura

Adoçante comum presente em pastilhas elásticas e até pastas dentífricas associado a duplicação do risco de AVC e enfarte

Adoçante comum presente em pastilhas elásticas e até pastas dentífricas associado a duplicação do risco de AVC e enfarte

Cuca Roseta: “Ser mãe e artista ao mesmo tempo não é fácil”

Cuca Roseta: “Ser mãe e artista ao mesmo tempo não é fácil”

O look de Suri Cruise para o baile de finalistas

O look de Suri Cruise para o baile de finalistas

NASA revela primeira imagem captada pelo Hubble num novo modo operacional

NASA revela primeira imagem captada pelo Hubble num novo modo operacional

Carros elétricos chineses deverão ficar mais caros

Carros elétricos chineses deverão ficar mais caros

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

Joana Vasconcelos: “Quando trabalho, o ritmo é intenso, sou imparável”

Joana Vasconcelos: “Quando trabalho, o ritmo é intenso, sou imparável”

Caras Decoração de junho: celebrar o bom tempo e a vida ao ar livre

Caras Decoração de junho: celebrar o bom tempo e a vida ao ar livre

Inspire-se no

Inspire-se no "look" de Matilde Reymão

Celebrações do 10.º aniversário do reinado de Felipe VI e Letizia encerram com espetáculo público

Celebrações do 10.º aniversário do reinado de Felipe VI e Letizia encerram com espetáculo público

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites